domingo, 29 de Maio de 2011

Piaget e o desenvolvimento...

Cada estádio é definido por diferentes formas do pensamento. A criança deve atravessar cada estádio segundo uma sequência regular, ou seja, os estádios de desenvolvimento cognitivo são sequenciais. Se a criança não for estimulada / motivada na devida altura não conseguirá superar o atraso do seu desenvolvimento. Assim, torna-se necessário que em cada estádio a criança experimente e tenha tempo suficiente para interiorizar a experiência antes de prosseguir para o estádio seguinte. Sendo assim, Piaget dividiu o desenvolvimento da criança em 4 estádios, o Estágio Sensório - motor (dos 0 aos 18/24 meses); o Estágio Pré – operatório (dos 2 aos 7 anos), que se subdivide em dois subestádios, o Subestádio do pensamento pré-conceptual (2-4 anos) e o Subestádio do pensamento intuitivo (4-7 anos); o Estágio das Operações concretas (dos 7 aos 11/12 anos) e finalmente, o Estágio das Operações formais (dos 11/12 aos 15/16 anos). Estes estádios podem ser afectados por diversos factores como, a hereditariedade/maturação interna, a experiência física, a transmissão social e a equilibração. 

Normalmente, a criança não apresenta características de um único estádio, com excepção do sensório - motor, podendo reflectir certas tendências e formas do estádio anterior e / ou posterior, Ex. uma criança que se encontre no estádio das operações concretas pode ter pensamentos e comportamentos característicos do pré-operatório e / ou algumas atitudes do estádio das operações formais, por isso consideramos que o crescimento é mais qualitativo do que quantitativo e que se caracteriza por grandes saltos em frente, seguidos por períodos de integração, mais do que por mudanças de grau lineares. A criança geralmente pensa de acordo com o estádio apropriado à sua idade, mas por vezes é capaz de um pensamento próprio do estádio seguinte, pois é a criança que está a evoluir por si sem pressões do exterior.

Sem comentários:

Enviar um comentário